22.3.09

Nudismo Gospel


Evangélicos praticam nudismo como forma de comunhão com Deus

Como Adão e Eva no Paraíso: Integrantes de igrejas evangélicas descobrem que o naturismo também é uma forma de comunhão com Deus e vão à praia nus.
.
O catarinense Estevão gosta de orar nu para se sentir mais próximo da natureza. Ele já foi expulso de uma igreja
.
Um paraíso ecológico, nenhuma roupa e... a Bíblia Sagrada. Pode parecer contraditório, mas naturismo também é coisa de crente. Isso mesmo: no Rio, até mesmo pastores evangélicos se bronzeiam como vieram ao mundo nas praias freqüentadas por nudistas. Membro de tradicional igreja evangélica há sete anos e naturista há 15, o comerciante Carlos
Moreira, 44 anos, é um dos que defendem que não há barreiras entre a religião e o nu. “O pecado não está no corpo despido, mas, sim, na malícia das pessoas. Meu coração é puro”, argumenta.
.
A comunhão entre Deus e nudismo custou caro ao arquiteto curitibano Estevão Prestes, 31 anos. Evangélico há 14 anos e freqüentador da Praia do Pinho (Santa Catarina) há três, ele foi expulso da Igreja do Evangelho Quadrangular, da qual foi professor da escola dominical. “Quando meus hábitos foram descobertos, fui chamado pelos pastores a um conselho. Houve a leitura de acusação formal de comportamento imoral”, conta Estevão, que hoje é membro da Igreja Presbiteriana. “Não escondo que sou naturista, mas também não ando com crachá. Os que sabem, me aceitam”, garante.
.
Estevão gosta de orar sozinho na praia e de ler a Bíblia – nu, é claro: “A vivência naturista me aproxima da espiritualidade. Tenho momentos de comunhão com a natureza, com Deus e o com próximo”, justifica.




Pastora pentecostal também pratica nudismo

O nudismo evangélico é uma idéia é tão inovadora, que muitos preferem o anonimato, como a líder de instituição pentescostal há 15 anos, Márcia, 48 anos, que trocou o nome para não ser reconhecida por seus fiéis. A pastora se converteu ao naturismo há três anos, após visitar a Praia Olho de Boi, em Búzios. “Me encantei com o respeito e a pureza. Ser naturista é estar em contato pleno com o Senhor”, defende ela, que visita sítios de lazer e já frequentou a Praia do Abricó, no Recreio, interditada ao nudismo por força de liminar.
.
Márcia diz ter aprendido que o naturismo não tem conotação sensual. “Vemos a nudez com olhos do espírito, sem malícia”, ensina a pastora,que lamenta o preconceito que enfrenta. “A igreja evangélica está recheada de dogmas e tabus. Somos tolhidos de vermos o mundo como é. Não poderia abrir minhas opiniões aos fiéis. Causaria grande rebelião”, pondera a pastora naturista. Ela também compartilha a Palavra de Deus com amigos em recantos de nudismo. “Certa vez, uma irmã estava com sérios problemas e prestei favores espirituais para ela ali mesmo, em um sítio de convívio naturista”, recorda.
.
Para a grande maioria dos pastores evangélicos, entretanto, a idéia é inaceitável. “Isso é um escândalo. É a falta do conhecimento da Palavra. Não tenho pessoas com esta conduta na minha igreja. Aqui, não há espaço”, avisa o pastor Manoel da Silva, da Igreja Batista em Renovação Espiritual Nova Jerusalém




Argumentos saídos do Livro Sagrado

Conta a Bíblia Sagrada que, ao comerem o fruto proibido, Adão e Eva tiveram consciência do bem e do mal e cobriram os corpos nus comvergonha do Criador. Em tempos modernos, a passagem do livro Gênesis é usada por evangélicos para condenar ou defender a prática do naturismo. Com interpretações diferentes da escritura, muitos crentes se cobrem dos pés à cabeça ou tiram a roupa nas praias e áreas de nudismo.
.
“A nudez não era rejeitada até o Pecado. O naturismo leva as pessoas ao estágio original de inocência, a reviver a Criação”, justifica a pastora naturista Márcia. Coordenador da Igreja Sara Nossa Terra no Rio, o bispo Francisco Almeida tem outra visão. “O nu só foi possível enquanto não havia maldade no coração do homem. A partir do pecado, os patriarcas foram ensinados por Deus a se cobrir e a passar este princípio para as gerações”, considera.
.
Vice-presidente da 2ª Igreja Batista de Rocha Miranda, o pastor Odalírio Luis da Costa concorda. “Provar o fruto proibido agregou a Adão e Eva a malícia. Falta consciência bíblica aos nudistas”, afirma. Para a pastora Suzana Viana, da Igreja Metodista do Brasil, o nu não é pecado, mas agride a consciência do próximo. “Temos que respeitar a
comunidade, como Deus ensina”, avalia.



Depoimentos:
Pureza não está ligada às roupas
Há muitos evangélicos naturistas no Brasil. A pureza da alma não está
ligada às roupas. Considero o naturismo uma visão da Criação. As pessoas ainda têm preconceito contra o nu porque falta esclarecimento. Sempre fui atuante na Igreja e não esperava ser excluído de minhas atividades de uma maneira tão desagradável. Mas a religião não deixou
de estar no meu dia-a-dia. Converso com Deus seja onde for. Não escondo que sou naturista. Não tenho do que me envergonhar.
Estevão Prestes, 31 anos, arquiteto
.
Não me considero um pecador
Na minha vida, o naturismo antecedeu a religião. Fico nu há 15 anos, desde que fui à Praia de Trancoso, na Bahia. Já freqüentei Abricó e gosto da Praia Olho de Boi. Há sete anos, eu me tornei evangélico. Não me considero um pecador por ainda buscar praias de nudismo. Onde está na palavra de Deus que é proibido ficar nu? Temos o espírito livre e puro. O que dizer do Carnaval, então? E das revistas de mulheres ou homens pelados? Nós temos uma filosofia de vida: a do respeito ao próximo.
Carlos Moreira, 44 anos, comerciante




Nudistas evangélicos buscam paraísos ecológicos

* Não é só no Rio que os evangélicos estão deixando de lado as indumentárias mais do que comportadas. Considerada um paraíso naturista, a Praia de tambaba, em João Pessoa, Paraíba, reúne entre seus freqüentadores um grupo de pelo menos 15 cristãos, segundo o ex-presidente da Sociedade Naturista de Tambaba Nelci Rones Pereira de Sousa, 47 anos.
.
Nascido em família evangélica, Nelci é naturista há mais de 20 anos. "Detesto roupas, o que não quer dizer que eu não tenha Deus no coração. Imoral é o que se faz de sujo com o corpo", defende ele, que está afastado da Igreja Batista há 10 anos. "Não sofri nenhuma crítica. É pura falta de tempo mesmo", diz o programador de computadores.
.
Já o aposentado Carlos Antonio Pereira de Moraes, 52 anos, deixou os cultos por se sentir "incomodado com o conservadorismo e o fanatismo": "Optei pelo naturismo e sou livre. Ser cristão é pregar o Evangelho onde for".

Fonte: Informativo Batista
http://www.informativobatista.com/news.php?readmore=1217

2.11.08

Batalha Espiritual: Derrubando fortalezas e anulando sofismas

Batalha Espiritual: Derrubando fortalezas e anulando sofismas

Resumo: O presente artigo é um compêndio contendo os principais exemplos de falácias e pensamentos sofismáticos, que infelizmente também estão presentes na Igreja, e criam uma falsa credibilidade para alguns ministérios evangélicos.

Palavras-chave: batalha espiritual, engano, falácia, sofisma

Continuar lendo >>>
http://critico.guerreirosdaluz.com.br/?p=185

Leis que tramitam em Brasília contrárias à Igreja de Deus???

Leis que tramitam em Brasília contrárias à Igreja de Deus???
por Mariel Marra

Circula na internet um texto chamado “Leis que tramitam em Brasília contrárias à Igreja de Deus“ , o qual afirma que alguns projetos de lei já tramitam no Legislativo Federal e estão contrários à Igreja de Deus.

Segundo o autor desse texto se tais projetos forem aprovados, a ação da Igreja no Brasil poderá ser restrita nas seguintes áreas:

# Será proibido fazer cultos ou evangelismo na rua (Reforma Constitucional)
# Cultos somente com portas fechadas (Reforma Constitucional)
# As igrejas serão obrigadas a pagarem impostos sobre dízimos, ofertas e contribuições.
# Programas evangélicos na televisão apenas uma hora por dia.
# Pastor só poderá fazer programa de televisão, se tiver faculdade de ‘jornalismo’.

Porém, daqueles que tiveram acesso a tais informações antes, quem teve a mínima curiosidade de verificar a veracidade dessas informações junto ao poder Legislativo? Será que antes de propalar tais informações, alguém verificou se tais projetos de lei, realmente existem? E caso existam, alguém saberia dizer qual é a situação atual deles?

Então vamos lá! Os números dos PLs informados no texto “Leis que tramitam em Brasília contrárias à Igreja de Deus”, de autoria do Pr. Carlos Santana, foram pesquisados tanto na Câmara quanto no Senado, mediante os links abaixo:
http://www.camara.gov.br/siLeg/default.asp

Desse modo, confira abaixo o resultado e a nossa conclusão.

Projeto nº 4.720/03 - NÃO EXISTE

Projeto nº 3.331/04 - NÃO EXISTE

Projeto nº 299/99 - Na Câmara existe o Projeto de Lei 299/99, cuja ementa institui que as penas em regime aberto serão cumpridas em casa de albergado ou prisão domiciliar e dá outras providências. Ou seja, tal ementa não tem nada a ver com alterar o código brasileiro de telecomunicações. No senado existe o PLS (projeto de lei do senado) 00299 / 1999 de 04/05/1999, cuja ementa acrescenta alínea ao art. 38 da Lei nº 4.117, de 27 de agosto de 1962 (Código Brasileiro de Telecomunicações). Todavia esse PLS encontra-se ARQUIVADO desde 11/06/1999.

Projeto nº6.398/05 - Projeto de Lei apresentado na Câmara pelo Deputado Severiano Alves (PDT-BA) em 14/12/2005 e RETIRADO pelo mesmo deputado em 20/5/2008, sendo então ARQUIVADO.

Projeto nº 1.154/03 - PL apresentado na câmara em 02/06/2003, pelo Deputado Elimar Máximo Damasceno - PRONA /SP, e ARQUIVADO pela mesa em 31/1/2007.

Projeto nº 4.270/04 - PL apresentado na câmara pelo deputado Elimar Máximo Damasceno - PRONA /SP em 08/05/2003 , e ARQUIVADO em 6/3/2008 pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, mediante o parecer do relator Dep. Vicente Arruda, que tomou essa decisão baseado na inconstitucionalidade, injuridicidade e má técnica legislativa dessa PL apresentada.

Projeto de nº 216/04 - O PLS 00216 / 2004 de 07/07/2004 (projeto lei do Senado) possui a seguinte ementa: Altera o art. 2º da Lei nº 7.853, de 24 de outubro de 1989, dando prioridade de tramitação às causas judiciais em que seja parte pessoa portadora de deficiência. Ou seja, não tem qualquer relação com inelegíbilidade da função religiosa em cargos governamentais. Logo esse projeto de lei NÃO SIGNIFICA que pastores ou líderes religiosos lançado a candidaturas para qualquer cargo político, não poderão de forma alguma exercer trabalhos na igreja.

CONCLUSÃO

O texto do Pr. Carlos Santana, chamado “Leis que tramitam em Brasília contrárias à Igreja de Deus”, o qual fora publicado pelo site GOSPEL MAIS ( Cf. http://noticias.gospelmais.com.br/leis-que-tramitam-em-brasilia-contrarias-a-igreja-de-deus.html ), apresentou de FALSOS projetos de lei, e outros que embora existam, já se encontram arquivados dado a sua inconstitucionalidade.

Desse modo, creio que é preciso um despertar da Igreja para um senso crítico, afim de que ninguém seja enganado por informações falsas transmitidas por alguém. Que os crentes em Jesus verifiquem sempre se tais informações são de fato verídicas e se possuem credibilidade de fonte. Afinal existem muitas pessoas sedentas pelo poder, que certamente pretendem se beneficiar com a criação de um clima de insegurança entre os evangélicos brasileiros, para que em época de eleições (próxima em 2010), tais líderes eclesiásticos sejam eleitos, ou possam eleger seus candidatos, sob o pretexto de que o Legislativo conspira contra os evangélicos no Brasil.

Naturalmente que existem sim projetos de lei que realmente precisam ser barrados no legislativo, dado a sua inconstitucionalidade, os quais também ferem algumas vezes princípios da fé Cristã.

Todavia é preciso dizer com toda clareza, transparência e segurança ao povo evangélico brasileiro, que ele precisa ter máxima cautela, pois “alguém” está querendo se beneficiar com a insegurança no povo de Deus, que por sua vez gera nele uma falsa necessidade de se eleger os candidatos que “representam” a defesa do povo evangélico, contra conspirações fantasmas.

Não é de hoje que pode-se perceber que estão querendo manipular os evangélicos brasileiros, tal como se esses fossem massa de manobra política.

Sabe-se que os evangélicos estão se articulando para dominar o legislativo ( Cf. http://www.adiberj.org/modules/news/article.php?storyid=3377 ), contudo é inaceitável que alguns líderes eclesiásticos, utilizem de artifícios e mecanismos baseados em mentiras ou meias verdades!

Por isso, não se deixe manipular! Vote somente naquele candidato que você, de forma livre e consciente sabe que é o melhor candidato. Saiba que você tem a mente de Cristo Jesus, logo não permita que pessoas te usem como marionete e massa de manobra.

Quero ressaltar que embora não seja contra a candidatura de evangélicos aos cargos eletivos, eu sou contra o chavão: “irmão vota em irmão”. Logo, pelo amor de Jesus e em nome da sua própria consciência, não caia nessa cilada!

Chega de Sanguessugas!!!
(Ver: http://br.youtube.com/watch?v=wfyC8rcMNMg )

Abraços
Mariel Marra
critico.guerreirosdaluz.com.br

PS: O presente artigo foi enviado no dia 29/10/2008, para o site GOSPEL MAIS , a título de informação de sua redação, afim de que a notícia publicada quanto a supostas leis que tramitam em brasília contra a Igreja Cristça, seja revisada por eles. Espera-se que este canal de notícia continue prestando seus serviços com qualidade e excelencia para o Senhor, tal como tem sido desde sua inauguração.

16.10.08

Politica

Pastores americanos pedem que seus fiéis não votem em Obama, diz jornal

Em alguns casos, religiosos recomendaram voto no republicano McCain.
Pedir votos para candidatos no púlpito é contra lei federal.

Os pastores de 33 igrejas dos Estados Unidos pediram a seus fiéis que não votem no candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, nas próximas eleições, o que é uma violação de uma lei de 1954, informaram nesta segunda-feira (29) vários meios de comunicação.


Em alguns casos os pastores estimularam seus fiéis a votarem no candidato republicano à Presidência dos EUA, John McCain, afirma o jornal americano "The Washington Post".


Votar em Obama "demonstra uma grave esquizofrenia moral", disse em seu sermão o reverendo Ron Johnson Jr., pastor da igreja Living Stones Fellowship, em Crown Point (Indiana), segundo o "Washington Post".


Segundo este pastor, as posições de Obama sobre o aborto e o casamento entre pessoas do mesmo sexo "contrariam diretamente a verdade de Deus, como revelam as Escrituras".


Já Luke Emrich, pastor da igreja New Life Church em West Bend (Wisconsin), disse que votará em McCain, em uma declaração de conteúdo político também proibida pela lei de isenção de impostos, informou o jornal "The Washington Times".


"Mas cabe a vocês decidir. É uma decisão de vocês. Eu não entrarei com vocês na cabine de votação", acrescentou Emrich.


A "CNN" lembrou que uma lei de 1954 proíbe que as organizações isentas do pagamento de impostos, como congregações religiosas, se envolvam em campanhas políticas e declarem apoio a um ou outro candidato.


Jody Hice, pastor da Primeira Igreja Batista em Bethlehem (Geórgia), afirmou que após uma comparação entre as propostas de Obama e McCain sobre aborto e casamento de homossexuais chegou à conclusão de que o "candidato republicano tem uma visão mais bíblica".


O rabino Jack Moline, da congregação Agudas Achim, em Alexandria (Virgínia), e presidente da Interfaith Alliance, disse ao "Washington Post" que não tem objeções a que membros do clero se envolvam em campanhas políticas fora de templos, sinagogas e mesquitas.


"Entretanto, um santuário não deveria ser lugar de agitação política a favor de um candidato. Sobre diferentes problemas, sim, mas não sobre os candidatos", declarou Moline.


O Fundo de Defesa da Aliança (ADF, em inglês) disse em seu site que coordenou a ação de dezenas de pregadores e pastores que disseram no domingo a suas congregações que os cristãos não podem votar em Obama.


Erik Stanley, assessor legal da ADF, grupo com sede no Arizona, disse ao "Washington Times" que centenas de igrejas tinham se oferecido para participar, mas apenas 33 foram escolhidas.



David Pepper, pastor da igreja que Sarah Palin (candidata a vice na chapa de McCAin) freqüentava no Alasca, acredita que os EUA devem ser governados por cristãos. Para eles, a eleição de Palin faria parte de um plano divino.

Arquivado processo contra Deus

Justiça dos EUA arquiva processo contra Deus por não saber endereço de réu

Como não foi possível notificar o Criador, juiz decidiu encerrar processo.
Senador alega que Deus é onisciente e deve ser julgado por 'crimes'.




A Justiça de Nebraska, nos Estados Unidos, decidiu arquivar nesta quarta-feira o processo que um senador movia contra Deus. O juiz Marlon Polk, da corte distrital do condado de Douglas, disse que como o senador Ernie Chambers não informou no processo o endereço do réu, a Justiça não teria como notificar Deus.

No processo, Chambers acusa Deus de gerar medo e de ser responsável por milhões de mortes e destruições pelo mundo. Segundo ele, Deus gerou “inundações, furacões horríveis e terríveis tornados”.

Chambers comentou que Deus fez ameaças terroristas contra ele e seus eleitores. Conforme o senador, ele abriu o processo em Douglas porque Deus está em todos as partes.

"Como a corte não tem condições de notificar Deus, é preciso arquivar o processo", afirmou o juiz Marlon Polk em sua decisão.

Apesar de significar inicialmente uma "derrota", o senador encarou positivamente a decisão. "A corte reconheceu, desta forma, a existência de Deus", afirmou. "Desta forma, uma das conseqüências de reconhecer Deus é admitir sua onisciência. E, se Deus sabe tudo, Deus foi automaticamente notificado deste processo", completou.

Chambers tem agora 30 dias para decidir se vai ou não recorrer do arquivamento do processo.

15.8.08

Blog LivreMente entrevista Mariel Marra

LivreMente entrevista Mariel Marra

Mariel Marra é escritor e editor do site “Guerreiros da Luz” no qual é responsávelpor textos em defesa da Fé, é também bacharel em teologia pelo Centro Universitário Izabela Hendrix.

1.LivreMente: Quem é Mariel Marra?

Mariel Marra: Sou evangélico apenas porque creio no evangelho, e cristão apenas porque creio em Cristo. Sou um crente Vertical! Alguém ressuscitado juntamente com Cristo, que busca as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus (Cl 3:1). Tenho a missão de anunciar as Boas Novas através do evangelismo relacional, no qual se preocupa muito mais em ser igreja, do que levar alguém a freqüentar igreja. Sou acadêmico formado em Teologia pelo centro universitário metodista Izabela Hendrix, e crítico da literatura evangélica por força das circunstâncias. Sou colunista de uma revista evangélica local, e escritor de artigos versando sobre a fé cristã, os quais são publicados no site (guerreirosdaluz.com.br).

2. LivreMente: Mariel, você possui um site , "Guerreiros da Luz.com.br" quando você teve a idéia de criar um site?

Mariel Marra: Este site foi criado em 2005 para que eu pudesse manifestar meu pensamento sobre um tema da fé cristã que sempre julguei muito relevante que é: O Cristão e a Batalha Espiritual. Os leitores de meu site, que o acompanham desde o início, sabem que sempre escrevi bastante sobre esse tema, contudo nos últimos anos observam a mudança de opinião sobre aquilo que ensinam sobre a “Batalha Espiritual”, e por essa razão e por força das circunstâncias, me tornei por acaso crítico da literatura evangélica. Entretanto aproveito o ensejo pra dizer que durante essa caminhada, eu não me tornei cético quanto a Batalha Espiritual, mas sim alguém que questiona esse atual modelo pragmático da batalha espiritual iniciado com Peter Wagner nos EUA, e importado para o Brasil por Neuza Itioka. Particularmente vejo a possibilidade de se exercer um ministério de batalha espiritual de forma mais bíblica, menos legalista e simplesmente cristã, onde não se use o diabo como fonte fidedigna de informação, mas antes o próprio Cristo, e sua pura mensagem da Graça, a qual liberta e humaniza as pessoas.

3. LivreMente: Hoje em dia vemos vários pastores e apóstolos, muitos se auto-consagram para o ministério, qual sua opinião em relação a isso?

Mariel Marra: Diácono, Apóstolo, Evangelista, Pastor, Mestre, Profeta, Presbítero, Bispo, ou qualquer outro título eclesiástico, sempre deve ser encarado como FUNÇÃO, e não como cargo.

Vejo que essa é uma diferença fundamental para a boa saúde espiritual de qualquer congregação cristã, pois é inspirada na própria visão Trinitária, afinal dentro da Trindade nenhuma das pessoas divinas é mais importante hierarquicamente que a outra, mas elas se distinguem unicamente pela função (ministério) que cada uma desempenha.

Desse modo, a fim de refletirmos a perfeita imagem do Deus Trino, creio que nós enquanto Igreja (templo do Espírito Santo) e igreja (instituição), somente devemos nos diferenciar uns dos outros pela FUNÇÃO, e não por meio de cargos de importância e hierarquias.Não foi por acaso que ao enumerar os títulos eclesiásticos acima, coloquei Diácono antes de Apóstolo, pois que diferença há entre eles, se não meramente o nome da função que os distingue?

E o sentido etimológico da palavra “Diácono” quer dizer “aquele que serve”, logo é possível perceber que Jesus veio como aquele que serve, demonstrando ser esse o verdadeiro espírito evangélico entre os cristãos, onde o maior deve ser como o menor, afinal em Lucas 22:25-26 Ele disse: “Os reis dos povos dominam sobre eles, e os que exercem autoridade são chamados benfeitores. Mas vós não sois assim; pelo contrário, o maior entre vós seja como o menor; e aquele que dirige seja como o que serve.”

Por isso creio que devemos agir sempre como diáconos uns dos outros e praticar a submissão mútua, e não mais somente a submissão da massa aos líderes, que são àqueles que dizem ser “Os Ungidos do Senhor”.Sendo assim creio numa organização de igreja (instituição) feita a partir de um modelo funcional, inspirado na imagem Trinitária de Deus, que não é hierárquica, pois do contrário cria-se pequenos impérios e tiranias humanas, sendo que os homens administradores dessas “igrejas”, geralmente acumulam poder demasiado em sua pessoa, e muitas vezes passam a ser vistos e tratados com admiração extrema, sendo infalíveis, intocáveis e inquestionáveis, onde que ao povo somente resta a obediência ou então será recriminado e taxado pelo grupo como “o rebelde”, “assassino da Visão” etc...

Entendo que o poder administrativo das instituições cristãs, deve ser descentralizado, e se possível organizado em forma de sínodo ou colegiado de três ou mais pessoas com mesmo poder de decisão, e possuindo uma liderança com data de validade pré-determinada, a fim de se evitar a perpetuação de maus líderes e o nepotismo, o qual faz de igrejas, pequenas empresas familiares, em que o poder fica sempre nas mãos de uma dinastia familiar, passando o poder de pai pra filho ou para parentes próximos.

Se a Igreja é de Jesus, então ela não pode pertencer a mais ninguém, e toda instituição que não reflete a imagem de Deus, então ela se torna perversa e demoníaca, passando a refletir a imagem da besta, possuindo o espírito do anticristo, o qual se levanta contra tudo que é de Deus, e opera no mundo com toda sorte de engano, tal como uma máquina de morte, ao contrário de servir para promover a Vida. Afinal toda forma de poder, quando exercida sem refletir da imagem de Deus, ele se torna perverso, bestial e demoníaco.

4. LivreMente: Uma pergunta que não que se calar, qual sua relação com Daniel Mastral?

Mariel Marra: Infelizmente até a presente data é a pior possível. Recentemente uma proposta de reconciliação foi entregue em mãos para ele, a qual propunha um encontro pessoal entre mim e ele, na presença de um mediador idôneo da confiança de ambos, contudo essa proposta foi negada, e no lugar surgiu o seu anuncio de processo judicial contra mim, alegando que tentou várias vezes se reconciliar e não conseguiu.

Sou o fundador de boa parte das comunidades de batalha espiritual no Orkut, mas desde setembro de 2006, meu nome nesse meio virou sinônimo de “pecado”, e tudo graças ao Sr. Marcelo (Daniel Mastral), o qual não aceitou ter suas obras literárias questionadas por mim no ponto de vista teológico, da edificação e também relativo a veracidade histórica daquilo que ele apresenta como suposto testemunho pessoal.

Recentemente ele anunciou em seu site que vai me processar juridicamente por invasão de privacidade, calúnia, difamação e injuria. Trata-se naturalmente de um contra censo, pois que privacidade ele quer ter, se ele mesmo expõe a própria vida e de sua família em seus livros? E que crimes contra honra foram cometidos sendo que falo unicamente daquilo que é exposto em seus livros? Afinal se ele não quer que sua vida seja criticada, então porque escreveu livros expondo a própria vida?

Porém agora coincidentemente ou não, fato é que estou até sendo ameaçado e de madrugada recebido telefonemas estranhos não identificados em meu celular. Não posso nem mais dormir com celular ligado e temo por minha segurança e de pessoas próximas a mim, pois não duvido da capacidade destrutiva destes terroristas, pois em Dez/2006, após ter questionado abertamente as obras de Daniel Mastral, tive minhas comunidades do Orkut roubadas por um “fake”(perfil virtual falso), as quais foram re-transferidas para o perfil virtual do ministério do Mastral, sendo que mesmo sabendo do furto ocorrido, ele se negou a devolver minhas comunidades roubadas, e ainda teve a infeliz decisão de apagá-las do sistema.

Ainda não sei se o Sr. Marcelo teve relação direta com o furto, mas DERCIFE (delegacia especializada em crimes da internet) está me ajudando a chegar aos responsáveis, entretanto sei e posso provar que as comunidades roubadas estiveram em poder do perfil virtual do ministério guerreiros da luz, e eles mesmo sabendo do fato ocorrido, decidiram apagar as comunidades, ao contrário de devolve-las ao dono como seria o certo. ( veja algumas provas do que falo: A) http://guerreirosdaluz.com.br/prova03.jpg, B) http://guerreirosdaluz.com.br/prova01.jpg, C) http://guerreirosdaluz.com.br/prova02.jpg ).

Portanto quer seja coincidência ou não, eu fico preocupado com essas ameaças a minha integridade física, pois quem tem coragem pra fazer terrorismo virtual em nome de Deus, possivelmente tem também coragem pra fazer terrorismo real, agredindo fisicamente pessoas, e acreditando ser ele o instrumento da “justiça divina”. E como não tenho nenhum desafeto ou problemas de ordem relacional com ninguém, só posso pensar que as ameaças que tenho recebido, estão vindo de algum(a) fanático(a), o qual de “guerreiro da luz” não tem nada!Pra mais detalhes, indico aos leitores desse blog, a leitura de meu pronunciamento sobre tudo isso: http://guerreirosdaluz.com.br/pronunciamento.htm

5. LivreMente: Esse ano temos eleições e muitos evangélicos se candidataram a cargos políticos, na sua opinião igreja e política um dias vão andar de mãos dadas?

Mariel Marra: Infelizmente são os justos pagando pelos pecadores. Depois do escândalo político de 2006, em que vários políticos evangélicos tiveram seus nomes envolvidos na “máfia das ambulâncias” e foram vistos como “os sanguessugas”, agora eu acho difícil de um evangélico ganhar meu voto de confiança apenas porque ele é evangélico.Essa conversa de “irmão vota em irmão”, isso é conversa pra ovelha dormir!

E pior ainda é a conversa de que precisamos enviar “guerreiros da luz” para ocuparem cargos públicos para que esses “Ungidos” possam fazer frente aos satanistas e servos do diabo que lá estão conspirando contra a Igreja.Em 2006 estive em SP, no congresso de batalha espiritual, realizado na igreja bola de neve e promovido por Neuza Itioka.

Nesse evento havia um “Apóstolo”, que prefiro não citar seu nome, o qual aproveitou o evento pra lançar sua candidatura pra deputado federal, se dizendo chamado por Deus pra “derrubar cavalos e cavaleiros” no congresso nacional. Uma Vergonha, pois o resultado é que tal apóstolo perdeu as eleições, e o suposto chamado profético que ele tinha recebido não se cumpriu! Portanto se eu fosse ele ficaria bem longe da política nos próximos 700 anos, pois estou de olho se ele voltará com esse discurso fajuto nas próximas eleições.

Infelizmente estão tentando manipular a Igreja por meio desses discursos e isso é intolerável! Transformar as instituições cristãs em apriscos eleitorais é perverso e anti-democrático, pois um líder eclesiástico não pode de modo algum ditar o voto de alguém! Não podemos aceitar que discursos assim, entrem em nossas denominações através desses conchavos políticos, que mais refletem a época da república velha, o coronelismo e o voto de cabresto.Mas na minha opinião Igreja e Política sempre andaram de mãos dadas e sempre vão andar.

O problema é que geralmente o povo pensa que política é coisa somente pra político, e não entende que seu chamado para ser diariamente sal e luz no mundo, nada mais é do que fazer política. Não entende a política está em seu chamado diário para ser uma voz profética nesse tempo, pregando a Verdade e denunciando o engodo. E não entende que política também se faz sem os políticos.

Há muito tempo que se cogita a idéia de um presidente evangélico no Brasil, mas sobre isso quero dizer que sou radicalmente contra! DEUS NOS LIVRE DISSO! Pois um presidente evangélico seria a coisa mais anti-democrática que esse país já viveu. Mais até do que todo tempo em que houve ditadura no país!

A função de presidente da república não pode ser usada para fins tão perversos para privilegiar o segmento evangélico brasileiro. E ainda conhecendo a arrogância de certos grupos evangélicos brasileiros, duvido que o presidente saído desse meio, terá a capacidade de governar o país para o povo com imparcialidade, ética e justiça!Infelizmente o povo evangélico brasileiro ainda tem essa esperança burra, de reproduzir no país, o governo teocrático que eles encontram na bíblia e acreditam ser a vontade de Deus para todas nações. Acreditam que um presidente evangélico representará essa teocracia, ou ainda o antigo governo Davídico de Israel.

Eu fico muito assustado ao perceber esse tipo de idéia e a afirmação vinda de um líder evangélico, tal como Daniel Mastral, falando em protesto contra aqueles que o questionam e buscam conhecer a verdade por trás de seu testemunho publicado em livros: “Há tempos muitas pessoas tem nos procurado para oferecer ajuda sobre este assunto desgastante e patético. Advogados, Delegados, Juízes, Desembargadores, Deputados, todos irmãos na fé, e que conhecem, respeitam a amam este Ministério, e foram abençoados por Deus através de nossos livros ou por participarem dos Seminários. Sempre rejeitamos. Mas agora convocamos todos para formar uma aliança contra esta praga que tem assolado o Corpo de Cristo[...]” fonte: http://www.danielmastral.com.br/perguntas.htm#cpf

Imagine se um presidente evangélico sair desse meio... Receio que haveria uma perseguição religiosa sem precedentes no país, em que até evangélicos, seriam perseguidos caso levantassem contra tais “ungidos do senhor”.Se ao que parece atualmente, algumas pessoas que ocupam cargos públicos, os quais deveriam ser imparciais acima de tudo, estão até fazendo conchavos com ministérios evangélicos e tomando partido em causas particulares pra favorecê-los de algum modo, imagine então se um houver presidente da república evangélico.

Depois de ler isso no site do Mastral, imagine se eu dou “a sorte” de ter como Juiz nesse processo dele contra mim, algum desses “aliançados” com Mastral? Imagine que julgamento “justo” e “imparcial” eu terei!É sobre essa corrupção e perversidade do meio evangélico que me coloco contra! Ela deseja usar a máquina do poder em proveito próprio e isso é perverso e demoníaco! Por isso digo pra Deus nos livrar de ver tais evangélicos do poder, quer seja no judiciário, no executivo ou no legislativo.

6. LivreMente: Com passar dos anos varias igrejas tem lançado programas de rádio e de tv com o propósito de levar o evangelho, mas isso também pode ser um certo interesse comercial, já que em seus programas eles pedem ajuda financeira?

Mariel Marra: Bem... tudo na televisão é pago e custa caro! É por isso que existe briga pela audiência, afinal quanto mais audiência, mais caro se tornam os horários, e mais anunciantes aparecem, sendo então o lucro da emissora maior. Boa parte dos programas de rádio e TV evangélicos são particulares, logo são eles mesmos quem arcam com os ônus de sustentar um programa de rádio ou TV no ar, e por isso precisam vender vender vender vender... Logo é por essa razão também que a cada 1 minuto de Palavra, existem outros 5 minutos para se vender e pedir patrocinadores. É por isso que no final, diante da pressão de tantos compromissos financeiros pesados, tais pastores acabam se vendendo e anunciando um evangelho corrompido. Por isso antes tivessem ficado fora do ar, do que virem para os meios de comunicação para envergonhar a Igreja e o nome de Cristo.

7. LivreMente: Hoje pra você, quem são lideres,escritores e músicos que você mais admira?

Marial Marra: Posso citar o teólogo protestante alemão Moltmann e o teólogo católico latino americano Leonardo Boff, que me serviram como referencial teórico em meu trabalho de conclusão de curso, onde trabalhei uma co-relação entre Ética e Trindade, apresentando a perspectiva pericorética da Trindade, tal como um caminho possível para as relações éticas humanas. Mas sobre outros escritores posso citar também Brennan Manning de “O Evangelho maltrapilho”, Caio Fábio, Ed René Kivtz, Ricardo Gondin, dentre outros que denunciam a perversidade real e atual do sistema religioso evangélico. Mas leio muito sobre tudo e variados temas, os quais não necessariamente são evangélicos ou tenham relação com fé cristã, portanto fica difícil definir quais eu mais admiro. Agora dos músicos cristãos posso citar João Alexandre e Leonardo Gonçalves, entretanto também ouço MPB, Pop, Rock, Sertanejo e até música eletrônica sem letra tipo Techno e Trance, portanto meu gosto musical é bastante eclético e sou admirador de toda boa música, feita com qualidade e musicalidade. Apenas não suporto os mantras evangélicos que são feitos com duas ou três acordes e uma mesma frase que se repete vez após outra, vez após outra, vez após outra.... Não há quem agüente tanta chatice gospel!

8. LivreMente: Suas considerações finais, e uma palavra para os leitores do blog?

Muito bem leitor do blog LivreMente, espero de coração que minhas palavras tenham servido para despertar em seu coração uma luz de alerta sobre a situação perversa em que se encontra a igreja evangélica, e especialmente a evangélica brasileira.

Entenda que tudo isso que foi dito, provavelmente está acontecendo em sua própria igreja, bem debaixo do seu nariz, ou ainda você mesmo seja um desses que tem propalado um evangelho de mentira, afinal foi este que você recebeu como sendo o verdadeiro.

E se for esse o caso, tenha o caráter forjado por Deus para reconhecer o próprio erro, e mudar os rumos de sua vida, tal como eu fiz, quando percebi que os ensinos atuais sobre “Batalha Espiritual” não eram plenamente bíblicos e não refletiam o espírito da Graça. Errar é humano, mas permanecer no erro é burrice!Por isso tenha sempre coragem de questionar a complexidade do sistema religioso que te apresentam como verdade absoluta, pois o evangelho é simples e baseado na liberdade da Graça!

Logo tudo aquilo que sair dessa mensagem, infelizmente já não pode mais ser chamado de evangelho, mesmo que tal coisa faça chover milagres todos os dias, afinal milagres são sempre pela Graça, isto é, são imerecidos, e nunca porque Deus está aprovando e legitimando tudo que as pessoas supostamente tem feito em seu nome.

Portanto, sejam crentes Verticais e possuam um estilo de vida UP apontado para o céu, pois se vocês foram ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. (Cl 3:1) Estejam sempre buscando as coisas lá do alto, pois toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança (Tg 1:17). Busquem a sabedoria lá do alto, pois essa é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, e sem fingimento (Tg 3:17). Afinal quem tem em vosso coração inveja amargurada e sentimento faccioso, nem deve se vos gloriar disso, e nem mentir contra a verdade, porque esta não é a sabedoria que desce lá do alto, mas antes, é terrena, animal e demoníaca (Tg 3:14-15). Por isso novamente digo aos leitores desse blog, pensem nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra, porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus. (Cl 3:2-3).

Para manter contato, enviando críticas, sugestões ou pedido de mais informações, faça através do site www.guerreirosdaluz.com.br, ou pelo email marielmarra@gmail.com . Um forte abraço a todos e agradeço ao blog LivreMente por ter proposto essa entrevista. Que Deus abençoe vocês ricamente.



Entrevista cedida ao Blog LivreMente
Fonte: http://livrementeweb.blogspot.com/2008/08/livremente-entrevista-mariel-marra.html

30.7.08

História

São Pedro liderou cristãos romanos, mas nunca foi papa, dizem historiadores

Na época do santo, liderança das igrejas cristãs era 'compartilhada' por anciãos.
Papado 'monárquico' surgiu séculos mais tarde; martírio em Roma é provável.
Reinaldo José Lopes

Católicos do mundo todo vêem São Pedro como o protótipo dos papas, o homem que fundou a sucessão ininterrupta de líderes da Igreja que chega até Bento XVI, mas o papel real do "príncipe dos apóstolos" provavelmente foi bem mais modesto, afirmam historiadores. Embora seja bem possível que Pedro tenha vivido, pregado e morrido em Roma, ele não fundou um governo centralizado da igreja romana, o qual demorou séculos para emergir.


Mais importante ainda, embora a igreja de Roma tenha conquistado desde cedo uma posição de destaque entre as comunidades cristãs espalhadas pela bacia do Mediterrâneo, as outras igrejas não creditavam o prestígio romano ao "papado" de Pedro, mas ao fato de que tanto ele quanto seu companheiro de apostolado, São Paulo, haviam pregado a palavra de Jesus e morrido em Roma. É o que diz um texto escrito por volta do ano 180 pelo líder cristão Irineu de Lyon.

Segundo Irineu, a comunidade de Roma havia sido "fundada e organizada pelos dois gloriosos apóstolos, Pedro e Paulo". "Para Irineu, a competência da igreja de Roma provinha de sua fundação pelos dois apóstolos, Pedro e Paulo, não só por Pedro", resume o historiador irlandês Eamon Duffy, da Universidade de Cambridge, em seu livro "Santos e Pecadores: História dos Papas".

Chegando mais tarde

Na verdade, a situação era ainda mais complicada do que Irineu imaginava. Tudo indica que a comunidade cristã de Roma foi fundada por um anônimo seguidor de Jesus, provavelmente um judeu da Palestina que se juntou aos dezenas de milhares de membros da comunidade judaica da capital do Império Romano. São Paulo, ao escrever para os cristãos de Roma na década de 50 do século 1, em nenhum momento menciona a presença de Pedro na cidade.

No entanto, sabemos pelos Atos dos Apóstolos, livro do Novo Testamento escrito no fim do século 1, que Paulo acabou indo para a cidade para ser julgado pelo imperador romano num processo que estava sofrendo. E outros textos, também do fim do século 1 e começo do século 2, dão conta de que tanto Paulo quanto Pedro foram mortos durante a perseguição contra os cristãos ordenada pelo imperador Nero entre os anos 64 e 67. A tradição sobre o martírio é relativamente próxima dos eventos, embora não esteja registrada na Bíblia, e há pouca razão para duvidar que os santos morreram mesmo na Cidade Eterna.

Foto: Reprodução
Pedro é retratado como papa nesta pintura sacra portuguesa do século 16 (Foto: Reprodução)

Pescador impetuoso

Para o padre e historiador americano John P. Meier, professor da Universidade Notre Dame e autor da monumental série "Um Judeu Marginal" (ainda não concluída) sobre a figura histórica de Jesus, o Novo Testamento traz uma série de informações importantes e confiáveis sobre Pedro. Originalmente, ele era um pescador da Galiléia (norte de Israel), casado, e aderiu ao grupo de discípulos de Jesus junto com seu irmão André. O nome de seu pai era João ou Jonas, e seu nome original era Simão.

O mais provável é que Jesus tenha dado a ele o apelido aramaico de Kepa (ou Kephas, como escreve São Paulo), "a pedra" ou "a rocha", depois traduzido como Petros, ou Pedro, em grego. Todos os evangelistas o apresentam como o principal membro do grupo dos Doze Apóstolos, ou como o porta-voz deles, e também retratam-no como um homem ao mesmo tempo generoso, extremamente apegado a Jesus, cabeça-dura (talvez uma relação irônica com seu apelido), indeciso e dado a súbitas mudanças de opinião.

Em suas cartas, São Paulo relata um relacionamento tempestuoso com Pedro. Ao se converter à fé em Jesus (Paulo, judeu com cidadania romana, antes perseguia os cristãos), Paulo teria passado alguns anos sozinho até ir a Jerusalém e falar com Pedro e outros apóstolos. Depois, conseguiu convencer o grupo original de seguidores de Jesus que os pagãos também poderiam ser convertidos, mas entrou em conflito com Pedro, chamando-o de hipócrita. É que Pedro foi visitar a comunidade cristã de Antioquia, na Síria, e inicialmente fazia suas refeições com os crentes de origem pagã, coisa proibida pela lei judaica. No entanto, quando outros judeus cristãos apareceram na cidade, ele parou de fazê-lo, o que provocou a reprimenda de Paulo.

As chaves do Reino dos Céus

Há indícios de que, antes de ir para Roma, o santo passou por Antioquia e por Corinto, na Grécia. No entanto, o momento definidor de sua carreira como "papa", segundo os apóstolos, teria acontecido ainda durante a vida de Jesus. Segundo o Evangelho de Mateus, Pedro teria dado mostras impressionantes da fé em seu mestre eu declarar a ele: "Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo". Jesus, então, teria prometido a Pedro a liderança de seus seguidores: "Eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Inferno não prevalecerão contra ela. Darei a ti as chaves do Reino dos Céus".

Foto: Reprodução
Nesta obra do século 15, do italiano Pietro Perugino, o santo recebe de Jesus as chaves do Reino do Céu (Foto: Reprodução)

John P. Meier afirma que a "profissão de fé" extraordinária de Pedro provavelmente é um fato histórico, por estar registrada nas diversas fontes usadas pelos evangelistas para compor suas narrativas. Também não duvida do papel de liderança de Pedro na Igreja primitiva. No entando, diz acreditar que a promessa de Jesus não é histórica, justamente porque ela usa a expressão "igreja" -- que praticamente não aparece nos textos do Novo Testamento que tratam da vida de Jesus. Para ele, Mateus "retrojeta" uma situação da Igreja primitiva para a época em que Cristo ainda estava vivo.

Mais importante ainda para a questão do "papado" de Pedro, escreve Eamon Duffy, é o fato de que Roma aparentemente não tinham um bispo único até por volta do ano 150, ou seja, quase um século após a morte do apóstolo. É bom lembrar que, originalmente, o papa era o bispo de Roma, que recebia especial atenção de seus pares por governar a comunidade cristã onde tinham sido martirizados Pedro e Paulo. No entanto, vários documentos do começo do século 2, escritos para a comunidade de Roma e por membros dela, em nenhum momento fazem menção a um bispo, mas apenas aos "anciãos da igreja" ou "dirigentes da igreja".


Para Duffy, a explicação mais provável é que a unificação do comando da igreja romana nas mãos de um só bispo veio mais tarde, por causa de uma série de pressões externas e internas, entre elas o surgimento de heresias poderosas, que contrariavam os ensinamentos cristãos originais. Como forma de defesa, as igrejas, entre elas a de Roma, teriam instituído a "monarquia" dos bispos.

Fonte: Portal G1

21.6.08

QUAL É O OBJETIVO DA BATALHA ESPIRITUAL?

Refletindo sobre esse tema tão pertinente à igreja evangélica brasileira nestas últimas décadas, chegamos a uma pergunta chave: QUAL É O OBJETIVO DA BATALHA ESPIRITUAL?

A resposta mais encontrada é Salvação e Libertação. Contudo Salvação e Libertação do que?

Nota-se então que a Batalha Espiritual busca de alguma forma dirimir os sofrimentos humanos, os quais entendem que são vindos de Satanás e seus demônios.

Por exemplo: Quando uma pessoa, que outrora vivia bem e tinha uma situação financeira favorável, e de repente perde tudo que tinha. Não é raro perceber que as pessoas que acreditam em batalha espiritual, interpretem tal situação adversa como uma ação de um espírito maligno, sendo que alguns até nome dão para tal espírito, chamando-o de Bancarrota.E se tal situação vier ainda acompanhada de um histórico familiar de falência financeira, aí então deixa de ser um simples ataque demoníaco, e passa a ser interpretado como Maldição Hereditária.

Entretanto, certa vez ouvi a história de um pai que perdeu sua filha única. Tinha apenas dezessete anos de idade; fora a luz e a alegria do lar. Pouco tempo antes, sua estremecida esposa partira para o descanso.

O ministro veio dizer-lhe palavras de conforto.- Meu amigo - começou ele -' o irmão acaba de passar através de uma nuvem escura, e amarga tem sido a sua taça...

O enlutado interrompeu-o:- Pastor, é verdade que tenho sofrido bastante. Meu coração está moído de dor, mas não houve nuvem alguma; através de tudo nada houve que se interpusesse entre mim e meu salvador. Jamais sua mão confortadora foi tão terna como através do que me sobreveio estas semanas passadas. Sofrimento, sim, mas nenhuma nuvem!Louvado seja Deus! Nossa leve e momentânea tribulação "pode produzir" um peso eterno de glória mui excelente.

A aflição pode tanger-nos para mais perto de nosso Mestre. Pode ajudar a formação do caráter, fazendo-nos mais seme-lhantes ao nosso grande Exemplo. Nosso grande sofrimento é por um instante, aqui. Os resultados podem ser uma gloriosa eternidade na pátria dos remidos.

Este pai, que tal como Jó também perdeu a sua família, ele de maneira alguma interpretou que as adversidades da vida eram batalhas espirituais contra principados e potestantes.

É impressionante como que o engano está presente hoje em dia, principalmente quando buscam através de batalhas espirituais, livrar as pessoas de seus sofrimentos, tais como se eles fossem impedimentos para viver com Deus.

É lamentável observar os velhos amigos de Jó, buscando causas para os sofrimentos, e principalmente vendo o pecado como a causa-primária para que uma pessoa seja acometida de um mal.

Afinal, os amigos de Jó acreditam, que não pode haver calamidade sem que haja um pecado, o qual dá legalidade para o diabo lhes tocar. Então buscam eliminar o sofrimento, pela confissão de pecados.

Sendo que para isso, o Ministério Ágape Reconciliação, que sob orientação de Neuza Itioka, até mesmo elaborarou um longo questionário(6 folhas) para que o interessado em "libertação" preencha minunciosamente citando seus pecados passados, antes de passar por uma sessão de exorcismo e renuncia verbal dos mesmos.

Isso tudo talvez na esperança de que aquele ritual de libertação, de alguma forma elimine as adversidades e os sofrimentos, os quais acreditam vir do diabo por causa da brecha aberta pelo pecado.

Vemos então que a espiritualidade dos amigos de Jó, é muito diferente da espiritualidade de Jó, o qual louvava a Deus na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, sendo que nesse caso, nem mesmo a Morte poderia os separar.


///Mariel Marra - http://www.guerreirosdaluz.com.br

15.6.08

Livros de Rebecca Brown levam à depressão, afirma pastor

Rebecca Brown M.D.

O pastor Juarez Subirá, de Campinas, especializado em estudos de somatização visual, adverte: os livros de Rebecca Brown são prejudiciais à saúde espiritual e física de muitos crentes.

Subirá afirma que chegou a esta conclusão depois de realizar pesquisa com 33 pessoas que leram os livros da escritora norte americana. “Das 33 pessoas que leram os livros, 31 apresentaram sintomas de depressão e/ou desânimo profundo”. Nas contas de Juarez, que tem experiência de onze anos de trabalho estatístico no mundo secular — foi auditor operacional do grupo Villares em São Paulo — a tendência é irreversível.

A desconfiança de Juarez Subirá a respeito do trabalho de Rebecca Brown aumentou quando uma prima ligou para ele de Foz do Iguaçu para pedir orientação sobre "alguns incidentes extranaturais dentro de sua residência".

Subirá perguntou-lhe o que entrara de novo ou diferente em sua casa naquela semana e a resposta foi: "os livros de Rebecca Brown". Junto com a resposta a prima informou que os livros de Rebecca Brown estariam proibidos em algumas igrejas do Paraguai e do Brasil, como a Igreja Batista da Lagoinha, de Belo Horizonte e com dezessete mil membros.

Até então, o pastor Subirá não tinha lido os livros de Brown. Ao lê-los afirma que encontrou em suas páginas uma super-ênfase ao poder do Diabo. A leitura também o deixou em dúvidas a respeito do conceito de território do inimigo explicado nos livros da autora.

Outra questão que ele está verificando é se há orações de pacto e/ou narrativas de rituais de ocultismo transcritos para o leitor "ler" e quais seriam os seus efeitos no pensamento e na esfera mental.

Há, ainda, uma indagação quanto à ausência de fotos da autora nos livros. Dizer que é "para não cair nas mãos de bruxos" daria super-ênfase ao poder das trevas. O pastor também tem encontrado dúvidas teológicas nos livros.

Um outro ponto de pesquisa diz respeito ao livro "Vasos para Honra" e envolveria somente o público feminino. Diz o pastor que inaugurou uma oração "circunstanciada" de abjuração ou renúncia ao "produto de Rebecca Brown".

A surpresa é que os leitores dela tiveram reações físicas, sendo uma delas a "tontura", ao repetir a oração de renúncia.

Juarez Subirá não vê mais possibilidade de reversão na tendência já definida na amostragem dos casos vistos. Afirma que qualquer pastor evangélico com "espírito bereano" poderá fazê-lo em sua própria igreja local com estas duas perguntas: 1º) "Quem já leu livros de Rebecca Brown?", 2º) "Se você foi acometido por depressão, desânimo ou algum tipo de crise circunstancial após a leitura...?" ("manifeste-se agora ou procure-me após o culto").

Os pastores que puderem fazer isto estariam ajudando o corpo de Cristo, afirma Subirá. Ele mantém site na Internet, que trata assuntos de somatização visual e relacionados a libertações. O endereço é www.juarezsubira.hpg.com.br

"Esse pastor não leu meus livros"

Rebecca Brown falou ao Jornal Hoje. Tranqüila, garantiu que os leitores são alertados já no início de seus livros que podem vir a sofrer reações e que estas são sintomas de que precisam de libertação; Disse ainda que os desenhos em seus livros são publicados apenas para ensinar ao leitor as formas de se anular seus efeitos e que Juarez Subirá certamente não leu seus livros, ao afirmar que ela estaria dando super-ênfase ao poder do Diabo.

Fonte: Jornal Hoje

Igreja dos EUA cria serviço de drive-in para fiéis

Uma igreja no Estado americano da Geórgia desenvolveu uma maneira de facilitar o acesso dos seus fiéis aos cultos: criou um drive-in. Segundo informações do jornal Atlanta Journal-Constitution, para rezar na igreja metodista Nova Esperança, na cidade de Marietta, não é necessário sair do carro.

O reverendo Norman Markle afirmou que há anos vem planejando uma igreja nesses moldes. Ele diz ver um drive-in espiritual pela mesma lógica dos serviços drive-in convencionais. Com o lema "reze no seu carro assim como você está", Markle pendurou um alto-falante em um poste de um estacionamento da cidade.

"Eu pensei que nós podemos fazer com que algumas pessoas novas venham até aqui para ouvir a palavra de Deus", disse Markle ao jornal. Pouco mais de uma dúzia carros compareceu ao primeiro domingo de culto, mas o reverendo diz estar otimista de que esse número vai aumentar nas próximas semanas.


Fonte: Terra

13.6.08

Arqueólogos encontram 1ª igreja cristã do mundo

Um grupo de arqueólogos acredita ter descoberto "a primeira igreja cristã do mundo" na localidade jordaniana de Rihab, 40 quilômetros ao nordeste da capital Amã, revelou o chefe do Centro de Estudos Arqueológicos local, Abdul Qader Hussan, ao jornal Jordan Times.

"Localizamos o que acreditamos ser a primeira igreja cristã do mundo, construída entre os anos 33 e 70 de nossa era", disse o arqueólogo na entrevista.

O templo está soterrado e sobre ele foi construída outra igreja, que ainda está de pé, em honra a São Jorge. "Trata-se de uma descoberta incrível, pois temos provas que nos fazem acreditar que o prédio recebeu os primeiros cristãos e os discípulos de Jesus Cristo" mencionados pelo evangelista Lucas, afirmou Hassan.

Segundo o arqueólogo, a caverna subterrânea serviu de residência e local de oração para os cristãos quando sua religião ainda era perseguida. "Acreditamos que não deixaram a caverna até que os romanos abraçaram o cristianismo", acrescenta Hassan, que acredita que a Igreja de São Jorge teria sido construída nesta época.

Assim, o templo teria servido de abrigo aos 70 discípulos de Jesus Cristo que, segundo a tradição, foram obrigados a fugir de Jerusalém por causa das perseguições religiosas para se refugiarem no norte da atual Jordânia, principalmente em Rihab.

De fato, a Igreja de São Jorge tem um mosaico no qual menciona "os 70 amados de Deus". Segundo a descrição de Hassan, o templo tem poucos degraus, sua estrutura é circular e conta com vários assentos de pedra para os sacerdotes.

Para o auxiliar do Bispo da Arquidiocese Grega Ortodoxa da região, Archimandrite Nektarious, a descoberta é "um marco importante para todos os cristãos do mundo" e lembrou que a única caverna semelhante em forma e propósito se encontra em Tessalônica, na Grécia.

Além disso, o especialista destacou o valor dos objetos encontrados em um cemitério próximo à caverna. "Encontramos objetos de cerâmica que datam de um período entre os séculos III e VII. As descobertas mostram que os primeiros cristãos e seus descendentes viveram aqui até a queda dos romanos", declarou Hassan.

Fontes do Ministério do Turismo jordaniano confirmaram que o governo assumirá o controle da área da descoberta com o objetivo de atrair o maior número possível de visitantes.


Fonte: Terra

3.6.08

Jovens depredam templo religioso no Catete e insultam freqüentadores. Pastor se diz surpreso

RIO - Quatro jovens da igreja Geração Jesus Cristo invadiram e depredaram o templo Cruz de Oxalá, no Catete, no início da noite desta segunda-feira. Aos gritos, três rapazes e uma jovem, todos aparentando ter cerca de 20 anos, insultaram os fiéis e quebraram todas as imagens e utensílios que estavam no local. Contidos pelos dirigentes do centro, os quatro foram levados para a 9ª DP (Catete), prestaram depoimento e foram liberados.

Pastor se diz surpreso com ataque

Horas depois de terem sido presos, os jovens saíram sem dar nenhuma declaração. Eles disseram apenas que faziam parte de uma igreja evangélica chamada Geração Jesus Cristo.

De acordo com o site G1, o pastor Tupirani, responsável pela Igreja Geração Jesus Cristo, condenou o ataque:

- Fiquei muito surpreso. Eles não deviam ter feito o que fizeram, não incentivamos esse tipo de atitude - disse, assegurando que os quatro integrantes detidos em flagrante depois de invadir e quebrar imagens no local, são “exemplos dentro da igreja”.

Ataque no início da noite

O ataque começou pouco antes das 19h, quando uma fila com pouco mais de 20 pessoas aguardava a abertura do centro, que funciona em um sobrado na Rua Bento Lisboa. O grupo perguntou a uma das freqüentadoras para que era a fila e, diante da resposta, teria começado a demonstração de intolerância.


- Quando disse que estávamos ali para a consulta, eles começaram a nos insultar. Aos gritos, diziam que, por ordem de Jesus, devíamos abandonar o demônio, que estaria ali presente. Eles agrediram verbalmente todos os que estavam na fila e aproveitaram a porta aberta para entrar correndo - contou a advogada Sylvia Santana.

Os dirigentes do centro têm medo de novos ataques:

- Será que outros não aparecerão? Não só na nossa igreja, mas também em outras. Isso realmente causa preocupação - ressaltou a advogada Cristina Moreira.

O centro mistura conceitos de religiões afro-brasileiras e do Kardecismo. Segundo seus dirigentes, ele está no bairro há pouco mais de dez anos e sempre conviveu pacificamente com vizinhos católicos e evangélicos. Os ataques teriam começado há alguns meses, depois que uma nova igreja evangélica se instalou nas proximidades.

De acordo com o telejornal “RJTV”, na página que a congregação mantém na internet, vídeos e textos apresentam diversas críticas a outras doutrinas e crenças religiosas, com palavras agressivas. Em um dos textos, intitulado “Alerta para a população”, há um relato de que outros incidentes, como o desta segunda-feira, já tinham acontecido.

Segundo o RJTV, os seguidores da igreja teriam trocado socos e tapas com integrantes de outra igreja evangélica, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e também no interior do estado, no município de Mendes.

Os quatro invasores foram autuados e vão responder por ameaça, dano contra o patrimônio e por desrespeito a culto ou prática religiosa. As penas variam de um mês a um ano de cadeia, mais multa.


Fonte: O GLOBO ONLINE

25.5.08

Lenda do Santo Graal é mera invenção da Idade Média, dizem especialistas

Até século 12, cálice da Santa Ceia não era famoso; poetas deram início à saga.Trama de 'Código da Vinci' envolvendo Graal mistura fraudes e erros históricos.


A lenda do Santo Graal virou, nos últimos tempos, uma espécie de ímã para quase todo tipo de lixo cultural e teorias estapafúrdias. Por isso, é bom colocar as coisas em pratos limpos: o famoso objeto não tem absolutamente nada a ver com Maria Madalena, com os Cavaleiros Templários ou com a sociedade secreta fictícia conhecida como Priorado de Sião. E, aliás, o Graal também não tem nada a ver com Jesus Cristo.

A existência de um suposto cálice milagroso onde o sangue do Messias crucificado teria sido recolhido não passa de uma invenção do fim da Idade Média – uma história bolada pelo poeta mais famoso da Europa no século 12 e, desde então, aumentada por uma fieira de autores posteriores. A lenda do Graal fez muito sucesso em sua época simplesmente por juntar numa só trama as duas grandes paixões do público medieval: cavalaria e fé cristã. E foi sendo repaginada de acordo com as preocupações dos séculos posteriores – inclusive as teorias da conspiração tão populares no começo do século 21.

No princípio era a Ceia
Poucos historiadores hoje duvidam de que Jesus e seus apóstolos realmente celebraram uma ceia derradeira antes que Cristo fosse morto a mando das autoridades romanas e judaicas. Os Evangelhos narram como o grupo comeu pão e bebeu vinho durante a cerimônia. Sabemos até como era a bebida servida nessa época. “Em todo o Mediterrâneo de então, ninguém bebia vinho puro, mas sim diluído em água”, conta Francisco Marshall, historiador da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). “É que, com as condições precárias de fabricação e preservação da bebida, ou o vinho era uma espécie de vinagre, uma coisa muito ruim, ou então algo muito forte”, diz Marshall. “O jeito, então, era diluí-lo e, se possível, colocar nele algumas ervas aromáticas para melhorar o sabor.” Ainda quanto às condições materiais do suposto Graal, podemos dizer que Indiana Jones estava certo – ao menos num quesito. No filme “Indiana Jones e a Última Cruzada”, o arqueólogo escolhe “o cálice de um carpinteiro”, feito de madeira e de aparência humilde, como o verdadeiro Graal. De fato, judeus das camadas populares como Jesus provavelmente bebiam em recipientes feitos de cerâmica ou madeira. Pareciam simples cuias, como os oriundos da região de Qumran, no mar Morto, retratados no início desta reportagem. No entanto, é muito pouco provável que os utensílios de mesa utilizados por Jesus e seus companheiros em sua refeição final juntos tenham sido preservados. Para começar, como afirma o próprio Novo Testamento, a sala onde a ceia aconteceu era alugada. Além disso, o hábito de guardar relíquias relacionadas a figuras religiosas importantes começou relativamente tarde entre os cristãos – cerca de um século após a morte de Jesus. Para os primeiros seguidores de Cristo, o importante não era preservar seus objetos pessoais, mas sim espalhar sua palavra.

Quem conta um conto...
No entanto, conforma a nova religião evoluía, os fiéis sentiam faltas de descrições mais detalhadas da vida e da morte de Jesus, diante da narrativa muitas vezes lacônica dos Evangelhos canônicos (os quatro “oficiais” incluídos no Antigo Testamento). Surgiram então histórias tardias, de caráter popular, como o chamado Evangelho de Nicodemos, que data do fim do século 4 de nossa era. A obra narra com mais detalhes como os nobres judeus José de Arimatéia e Nicodemos deram um enterro digno ao corpo de Jesus antes de sua ressurreição, e como um soldado romano chamado Longino feriu o tórax de Cristo com uma lança. Logo começaram a circular lendas sobre as relíquias do Sangue Santo – o sangue que José de Arimatéia e Nicodemos teriam recolhido do corpo de Jesus – e sobre a lança de Longino, dois elementos que voltariam na história do Santo Graal. A pré-história da lenda estava mais ou menos nesse pé quando entrou em cena um escritor francês chamado Chrétien de Troyes. Ninguém sabe exatamente de onde Chrétien de Troyes tirou a inspiração para dar o passo seguinte no desenvolvimento da lenda, por volta do ano 1180. O poeta do norte da França já fazia sucesso com histórias sobre os cavaleiros da Távola Redonda, especialmente Lancelote, o mais valoroso deles. É então que ele decide escrever uma nova saga sobre Percival, um jovem nobre que perde o pai muito cedo e é criado longe da civilização pela mãe. “Percival é uma espécie de bom selvagem, não sabe se comportar em sociedade por ter sido criado no meio da mata”, afirma José Rivair Macedo, especialista em história medieval da UFRGS. O rapaz encontra um grupo de cavaleiros na floresta e fica tão fascinado por eles que pede à mãe para se tornar cavaleiro também. Parte para o corte do rei Arthur, consegue seu desejo e parte pelo mundo em busca de aventuras.

“Uma coisa tão santa”
E é aí que o Graal finalmente entra em cena. Percival chega ao castelo de um nobre conhecido como Rei Pescador, onde ele presencia uma cerimônia que ficaria conhecida como a procissão do Graal: uma lança que sangra (alguém se lembrou da lança de Longino?) e “um graal” - a palavra é usada de modo genérico por Chrétien. “A tradução mais correta para o português seria escudela”, diz Macedo, referindo-se a uma espécie de prato comprido e relativamente fundo – uma travessa, diríamos hoje – usada para servir peixes ou carnes. Ironia das ironias: o Graal original não é um cálice, mas um prato! Chrétien dá a atender que “o graal” carregava uma única hóstia, que servia de alimento para o pai do Rei Pescador, gravemente ferido. Diversos eventos misteriosos fazem com que Percival deixe o castelo do Rei Pescador e encontre um eremita. O monge conta ao cavaleiro que o Graal é “uma coisa muito santa” (tante sainte chose, no dialeto francês medieval de Chrétien)... e a história termina aí, sem final. Há quem ache que Chrétien tenha morrido antes de concluí-la. Foi justamente graças a essa ponta solta que a criatividade dos autores que vieram depois de Chrétien pode correr solta. Para o medievalista britânico Richard Barber, autor do livro “O Santo Graal – A História de Uma Lenda”, os autores juntaram o mistério do Graal de Chrétien com o Evangelho de Nicodemos e as imagens religiosas da época para sugerir que, na verdade, a “coisa muito santa” era o prato (ou o cálice) onde José de Arimatéia e Nicodemos teriam recolhido o sangue de Jesus.

Cavaleiro puro
Em parte graças aos personagens da Távola Redonda que agora faziam parte da história, a saga do Graal passou a fazer enorme sucesso. Nas cinco décadas depois da morte de Chrétien, surgiram 18 continuações da história de Percival, com vários autores diferentes. A maioria delas incluía um novo cavaleiro, Galahad, filho de Lancelote, um guerreiro casto e puro que se unia a Percival e a outros homens da Távola Redonda para encontrar o Graal. Com isso, eles seriam capazes de curar o pai ferido do Rei Pescador, salvando o reino dele da destruição, e encontrar a iluminação. De acordo com Barber, embora as histórias incorporem alguns elementos da mitologia celta, seu pano de fundo é basicamente cristão. O Graal funciona como um símbolo da Eucaristia, o sacramento da transformação do pão e do vinho no corpo e no sangue de Cristo. Beber (ou comer) do objeto restaura a saúde do soberano ferido e, de quebra, leva Galahad direto para o Paraíso – exatamente os atributos que a doutrina da Eucaristia dá a esse sacramento.

Antioquia
O curioso é que, com a popularidade do Graal, várias igrejas da Europa passaram a reivindicar a posse do cálice usado por Cristo na Última Ceia. Dois exemplos estão em Valência, na Espanha, e Gênova, na Itália (em ambos os casos, o mais provável é que sejam objetos de origem árabe, fabricados no começo da Idade Média). Um objeto descoberto na Síria no começo do século 20, conhecido como cálice de Antioquia, chegou a ser considerado como o Graal original até se descobrir que ele não passava de uma lâmpada a óleo, também do começo da Idade Média.

Código da bobagem
A lenda do Graal andou em baixa do fim do século 16 até o começo do século 19, quando um interesse renovado pela cultura da Idade Média surgiu no Ocidente. No entanto, sua máxima popularidade recente certamente se deve ao livro “O Código Da Vinci”, que afirma que o Santo Graal na verdade seria o sang real – o “sangue real” dos filhos de Jesus com Maria Madalena, que teriam migrado para a França no começo da Era Cristã e sido protegidos ao longo dos séculos pelo chamado Priorado de Sião. Tudo isso não passa de um imenso engodo, usado pelo escritor americano Dan Brown (e outros antes dele) para aumentar a popularidade de seus livros. Primeiro, as evidências de que Jesus e Maria Madalena tenham casado e tido filhos são nulas (assim como as de uma suposta viagem dela para a França). O Priorado de Sião é uma fraude criada por um vigarista francês no século 20. E a expressão sang real é só uma leitura equivocada da expressão san greal, “Santo Graal”, por alguns escritores do século 15.
Fonte: Portal G1

24.5.08

Polícia prende pastor acusado de matar jovem em 2001

A polícia prendeu hoje o pastor da Igreja Universal do Reino de Deus Fernando Silva, principal acusado pelo assassinato do adolescente de 14 anos Lucas Terra, em 2001, após um culto em Salvador.

Outro suspeito de envolvimento no crime, o pastor Silvio Galiza, que aguarda julgamento no Presídio Salvador, disse ter visto o corpo queimado de Lucas, coberto com um pano, ao abrir o carro de Fernando, no dia seguinte ao crime. O terceiro acusado, Joel Miranda, é procurado pela polícia no Rio de Janeiro. Fernando Silva foi localizado no Recife.

O Tribunal de Justiça da Bahia havia sentenciado a Universal a pagar R$ 1 milhão em indenização aos pais de Lucas. A polícia apurou que o rapaz foi vítima de abuso sexual, antes de ter o corpo queimado até a morte, provavelmente por ter ameaçado denunciar os pastores. A direção da Igreja não se pronuncia sobre o assunto.

Fonte: Portal G1

Pastor que abusou de jovens pode pegar até 39 anos de prisão

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça iniciou nesta semana o julgamento da apelação de Wilmar Martins de Barros, pastor da Igreja Batista Palavra Viva, condenado a 19 anos e seis meses de reclusão por abuso sexual de sete jovens, em crimes registrados em Florianópolis.
Tanto o réu quanto o Ministério Público recorreram da sentença de 1º Grau. O pastor, na tentativa de obter a absolvição; o MP na busca de majorar a pena aplicada.

Por unanimidade de votos, contudo, a 3ª Câmara já rejeitou o apelo do religioso. A discussão continua, entretanto, sobre a majoração da pena. O relator da matéria, desembargador Moacyr de Moraes Lima Filho, julgou procedente o pedido do MP e, em seu voto, fixou a pena do pastor em 39 anos de reclusão em regime inicialmente fechado. Para isso, com base em precedente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o magistrado entendeu ter havido concurso material e não continuidade delitiva na ação praticada pelo pastor. Desta forma, os crimes são individualizados, apenados e, ao final, somados para se chegar ao total da condenação.

O desembargador Torres Marques solicitou vista dos autos, para análise mais aprofundada da questão, e o julgamento deve prosseguir na próxima sessão da 3ª Câmara, que acontece no dia 20 de maio, com o seu voto.

Segundo os autos, o pastor Wilmar Martins de Barros utilizava a mesma técnica de convencimento para dissuadir suas vítimas: exibição de vídeos pornográficos, muita conversa e ameaça de desligá-los do grupo de jovens da igreja em caso de resistência ao assédio. Os crimes ocorreram a partir do ano 2000.

Fonte: Gospel Mais

Xanddy deve largar "suingueira" por carreira evangélica

O vocalista do Harmonia do Samba, Xanddy, deve anunciar oficialmente os novos rumos na música nos próximos meses.

O marido de Carla Perez está decidido a se dedicar mais à carreira evangélica.

Tanto que em breve gravará participação no primeiro DVD da cantora Jamily, um dos talentos revelados no extinto programa de Raul Gil na Rede Record e hoje uma das maiores estrelas da música gospel.

Fonte: Mover Gospel

12.5.08

Senador dos EUA processa Deus

Ernie Chambers é conhecido por fazer críticas aos cristãos.
Medida foi para criticar o alto número de processos 'ridículos' nos EUA.

O senador Ernie Chambers, do estado de Nebraska, abriu um processo contra Deus no condado de Douglas.

Conhecido por críticas aos cristãos, o democrata disse no processo, que abriu semana passada, que Deus gera medo e que é responsável por milhões de mortes e destruições pelo mundo. Segundo ele, Deus gerou “inundações, furacões horríveis e terríveis tornados”.

Chambers comentou que Deus fez ameaças terroristas contra ele e seus eleitores.

Conforme o senador, ele abriu o processo em Douglas porque Deus está em todos as partes.

Segundo Chambers, a iniciativa foi uma forma de protestar contra o alto número de processos que são abertos pelos americanos que ele considera ridículos.


Ainda não se sabe quem será o advogado de Deus...

9.5.08

Pastor diz que se Jesus fosse vivo participaria da Marcha da Maconha

http://www.ateus.net/humor/cartoons/imagens/foi_meu_pai_quem_fez.jpg


O pastor Claúdio Wilbrantz, da Comunidade de Jesus, em Cabedelo, disse neste domingo (5), durante a Marcha da Democracia, que se Jesus estivesse vivo participaria da Marcha da Maconha.

Claúdio utiliza passagens da Bíblia para defender sua idéia. Para ele, a legalização da maconha é a forma mais fácil de combater a droga.

Além disso, o pastor afirma ser a favor da legalização da erva para fins científicos, industriais e de consumo. "Deus criou a erva e não proibiu o consumo", sentenciou.

No entanto, Claúdio Wilbrantz ressaltad que não consome a erva e que é proibido o consumo da droga na igreja que ele comanda. "Deus deu o livre árbitrio ao homem para escolher o caminho do bem ou do mal e ninguém pode tirar esse direito", finalizou.

Fonte: Portal Correio

7.5.08

Apóstolos brasileiros

Você já imaginou se Jesus viesse hoje para o Brasil, que tipo de apóstolos Ele encontraria? Abaixo segue uma lista selecionada de doze apóstolos tupiniquins. Dentre eles há heróis, vilões e empresários; veja o perfil e história de cada um!

Apóstolo Miguel Ângelo
O fundador da igreja Cristo Vive foi o pioneiro da idéia apostólica no Brasil. Angolano, iniciou seu ministério com o canadense McAllister na Nova Vida. Atualmente tem 39 diplomas de nível superior em seu currículo e a igreja a qual dirige na zona oeste do Rio de Janeiro conta com mais de 56 mil membros, com igrejas até em Portugal. Na convenção internacional da qual faz parte, ele é o apóstolo das nações de lingua portuguesa. Sem dúvida, um dos mais bem sucedidos “apóstolos” dessa lista.

Apóstolo Estevam Hernandes
Esse se tornou símbolo da situação caótica que se encontra o evangelho no Brasil. Estevam e sua esposa, bispa Sônia, saíram de sua antiga denominação (Igreja Cristã Pentecostal do Brasil) e começaram a organizar reuniões informais com famílias amigas, o que mais tarde se formou a igreja Renascer, com um canal de rádio (Gospel FM) e um canal de televisão (Rede Gospel). Atualmente ele e a esposa se encontram confinados em sua mansão nos EUA em prisão domiciliar por terem entrado com 56 mil dólares dentro da Bíblia, enquanto só declararam entrar com 10 mil. Isso fora os escândalos e acusações de lavagem de dinheiro aqui no Brasil. Estevam se diz perseguido como o Apóstolo Paulo; porém nem Paulo, nem Jesus, costumava deixar de pagar seus impostos a Roma.

Apóstolo Rina
Rinaldo, batizado na Igreja Batista Ucraniana, começou seu ministério na Renascer em Perdizes e permaneceu até 1999, quando decidiu abrir uma igreja nova. Chamou sua igreja de Bola de Neve por achar que a igreja cresceria muito. Espiritual, né? Enfim, ele acertou. Cresceu em dois anos 1100% com seu marketing voltado para os jovens. Tem métodos pouco ortodoxos de evangelismo, o que vem sendo bastante criticado entre as igrejas tradicionais. Está ainda em plena ascenção e tem arrebanhado multidões com seu apelo jovem e seu púlpito em forma de prancha.

Apóstolo Valdemiro Santiago
Ex-bispo da Universal, Valdemiro fundou a Igreja Mundial do Poder de Deus em 1998 em São Paulo. Se tornou “apóstolo” sob a concordância de bispos e pastores da Igreja Mundial, baseado em II Coríntios 12:12. Se você acordar cedo poderá ve-lo das 5 às 8 da manhã na Rede TV “fazendo milagres” através de seu suor. Sinceramente, esse tipo de milagre não está na minha lista de “verdades cristãs”.


Apóstolo Doriel de Oliveira
Esse simpático senhor foi o fundador da Casa da Benção, uma das maiores igrejas do Distrito Federal. Mas o ex-ministro do Brasil para Cristo começou longe, lá em Belo Horizonte. Por durante 5 meses fez seus cultos na praça, até conseguirem um templo. A igreja cresceu tanto que, em 1969, foi alvo até de investigação do DOPS (Departamento de Ordem e Política Social, um extinto órgão repressor do Estado Novo, que torturava pessoas que iam contra o regime), que levou à prisão e tortura de alguns pastores. Com essa perseguição, Doriel se mudou para o DF e lá abriu uma nova sede da Casa da Benção. Hoje tem igrejas espalhadas por diversos países do mundo como Portugal e Japão. Um homem batalhador, diga-se de passagem, mas que precisa ter cuidado com a Teologia praticada atualmente em sua igreja.

Apóstolo Carlo Ribas
Esse paranaense figuraça é apóstolo pela Igreja Evangélica Unção e Poder (não me perguntem donde saiu isso). Tem apenas 31 anos, alguns diplomas e hoje tem um ministério como conferencista. É presidente mundial (a mais de dez anos, ou seja, virou presidente com 21!) do Ministério Internacional de Libertação (também não me perguntem donde saiu isso) e é autor de 5 livros como o “Desvendando a Bruxaria”. Pelo título já dá vontade de ler, né não? Não sei de onde ele tirou esses ministérios e o título de apóstolo, mas está fazendo a obra? Então tá bom…

Apóstolo Renê Terra Nova
Esse baiano é o que há de arretado. Se tornou pastor na Primeira Igreja Batista em Recife/PE. Em 1992 foi enviado para Manaus a fim de pastorear uma Igreja Batista de lá. Pouco tempo depois deixou a Batista para fundar a Primeira Igreja Batista da Restauração. Adotou o método G12 como estratégia de evangelismo, fundou e difundiu grandemente a visão celular de igrejas (cada igreja cria células nas casas de seus membros e lá eles fazem seus cultos somente se reunindo todos no templo uma vez por semana). Atualmente sua igreja se tornou no gigante Ministério Internacional da Restauração (em um intervalo de 12 anos, seu ministério cresceu de 160 para 70.000 membros). Tem sido muito criticado por ser judaizante (celebra festas judaicas, por exemplo) e por utilizar a teologia da prosperidade.

Apóstolo Ezequiel Teixeira
Filho de pastor Assembleiano, esse carioca, junto com outros dois pastores, em 1987, começou a fazer pequenos cultos na Associação Brasileira de Imprensa, no Rio de Janeiro. Não tinham propósito nem de pastorear, nem de criar membros, apenas de fazer o culto independentemente. Porém, a medida que as pessoas iam aceitando a Cristo e indo para igrejas de ideologias diferentes, viram a necessidade de começar a pastorear as pessoas que se convertiam através de seus cultos; nasceu daí em 1989 o Projeto Vida Nova. Essa igreja, com sede na Vila da Penha, no Rio, sempre foi alvo de críticas pelo estilo “show gospel” de seus cultos. O foco, tal como a Bola de Neve, é o público jovem e hoje o auto denominado apóstolo Ezequiel conta com igrejas espalhadas pelo Brasil e Europa, principalmente Portugal. Mas apesar das críticas, nunca ouvi nenhum escândalo vindo desse Projeto.

Apóstolo Sinomar Fernandes
Esse é um dos defensores da causa apostólica. Fundador do Ministério Apostólico Luz Para os Povos, ele começou seu ministério como pastor de uma pequena congregação da Igreja da Paz em Anápolis-GO, com apenas 39 membros. Adotou a visão G12 de evangelismo (ganhar, consolidar, discipular, enviar) e também a visão celular. Hoje, junto com o desenvolvimento gigantesco da cidade, possui cerca de 5.000 membros somente em sua Igreja sede, em Anápolis mesmo. Seu método de ação é o seguinte: existe 12 casais de bispos (Conselho de Bispos), seus discípulos, que controlam e supervisionam todas a igrejas do ministério. Cada bispo discipula outros 12 que supervisionam as igrejas sob seu controle e por aí vai. Ainda está em plena ascenção e o apóstolo, junto com seu Conselho de Bispos, ainda pretende chegar a 100.000 membros somente na sede. Pretensão? Visão divina?

Apóstolo Márcio Valadão
O pastor presidente da Igreja Batista da Lagoinha foi ungido “apóstolo” em 2001. Sua igreja se tornou destaque nacional e internacional com o grupo Diante do Trono, inicialmente encabeçado por seus filhos André Valadão e Ana Paula Valadão. A Igreja, construída em 1957 com o nome original de Sexta Igreja Batista de Belo Horizonte, inicialmente dirigida pelo polêmico e eficaz pastor José Rego, que chegou a ser acusado de herético pelo próprio ministério batista, mas que causou um reboliço que culminou no termo “igreja batista renovada”… a igreja Batista da Lagoinha cresceu numa escala sem proporções. Em 1972 o ainda pastor Márcio assumiu a presidência da igreja e criou inúmeros ministérios, ações sociais, a famosa escola bíblica da Lagoinha e muito mais. Não sei do porquê de ter se tornado apóstolo, mas ainda assim o considero um dos homens mais usados por Deus dessa lista. Se você for visitar a igreja, provavelmente vai encontrá-lo de terno, gravata e descalço; isso é um propósito que ele tem com Deus para se manter humilde diante do crescimento da igreja. Legal né? Legal seria se todos fossem assim.

Apóstolo Sérgio Lopes
Essa é a pérola dessa lista, a maior distorção da palavra “pentecostal”. Formado em teologia pelo Instituto Bíblico Quadrangular, Sérgio começou seu ministério fazendo cultos no Automóvel Club de São Paulo. A medida que cresceu o público ele alugou um pequeno espaço na Rua Quatá, São Paulo, e começou ali, em 1999 a Igreja Comunhão Plena. Essa igreja participa do movimento neo-pentecostal (retété ao invés da Palavra de Deus), realiza campanhas gigantescas como o “Abala São Paulo” e, através de seus programas na rádio Musical FM “profetizam”, “falam em línguas” e tudo o mais. Estive uma vez em um de seus cultos denominado “Busca pelo Espírito Santo”. Eram tantas pessoas dançando, tanta criancisse, que precisei me retirar indignado com a falta de respeito à Palavra de Deus. Tudo isso orquestrado pelo apóstolo. Sérgio vive vendo bolas de fogo durante o culto. A verdade é que seu método de apelo sensacionalista e de prosperidade tem arrebanhado multidões e já foi capaz de eleger o Deputado Estadual Lélis Trajano.

Apóstolo César Augusto
Esse jornalista começou seu ministério retirando cerca de 30 meninos de rua e os levando para casa. Sentindo a necessidade de cuidar das pessoas, ele fundou, em 1994, a Igreja Fonte de Vida em Goiânia. Sua igreja hoje conta com mais de 70.000 membros espalhados principalmente pelo estado de Goiás e possui uma rádio e uma TV local. Atualmente conta também com igrejas nos EUA, África e Europa. Cézar, reconhecido como apósto pela Coalizão Internacional de Apóstolos (nem imagino o que seja), virou figura certa na política brasiliense, seu filho foi eleito vereador, e vira e volta você o verá com políticos e pessoas influentes do meio. Ah! Não posso esquecer… o apósto além de escritor também tem 12 cds gravados pelo seu ministério, nos quais ele atua escrevendo algumas músicas, como diretor de produção e ministrando. Um exemplo de apóstolo multi-ação.

Estaria Jesus bem assessorado?

Fonte: Papo Teológico